29 de jul. de 2016

Rotina de sono


 Desde que nascem, as crianças são moldadas conforme a rotina que os pais criam para elas. Quando se fala de sono, é importante que elas tenham horários e eu sempre zelei por isso em minha casa. Imaginem a loucura que seria se meus três filhos tivessem rotinas diferentes entre eles e dormissem quando bem entendessem??? Eu surtaria, eles não teriam uma rotina saudável e levantar cedo para ir à escola seria estressante!

 Cada idade tem o seu padrão de sono, principalmente quando falamos dos cochilos diurnos, mas é fundamental que se tenha horário certo pra dormir. Cada família vive uma realidade, mas aqui eu estipulei às 21 horas para que os três fossem pra cama. Então, eles escovam os dentes, damos boa noite e cada um segue para o seu quarto. Como levantam muito cedo, funciona super bem para que eles acordem descansados. Os dois mais velhos não dormem mais durante o dia e a caçula tira um cochilo à tarde, mas não é sempre. Eu até prefiro que não durma porque atrapalha o horário de sono noturno dela.

 Outra coisa que achei fundamental foi  não deixar as crianças assistirem televisão antes de dormir e eles já sabem que não abro mão disso. Assistir desenhos ou seja lá qual for a programação, nunca ajudou os meus filhos a pegarem no sono, pelo contrário, chama mais atenção e leva eles a ficarem acordados por mais tempo. Quando a Elisa (4 anos) está com mais dificuldades pra ir deitar, eu coloco um instrumental de canções de ninar pra tocar em volume baixo, até ela acalmar e dormir.

 A Sociedade Brasileira de Pediatria divulgou uma tabela do sono baseada em pesquisas feitas pela National Sleep Foundation, que nos dá um parâmetro muito bom para saber se nossos filhos estão tendo um padrão saudável de sono.

 Ter uma rotina de sono não é coisa de gente fresca e exagerada. É comprovado que o hormônio responsável pelo crescimento é liberado em maior quantidade durante o sono, além de ser período de fixação de todo aprendizado que eles tiveram durante o dia.

 Por experiência com a turminha aqui, percebi que após os dois anos de idade, é bom que se evite a soneca diurna por longo tempo. Um soninho de uma hora, uma hora e meia logo após o almoço, já renovará as forças do pequeno e não causará falta de sono durante à noite. Quem nunca já passou por noites de choros do filho que não queria ir pra cama porque dormiu demais durante o dia? Eu sou uma e garanto que não é legal e nem favorável! Rsrsrs...

 Outro lado bom de se ter uma rotina, e falo rotina num aspecto geral, é que eles crescem entendendo que vivemos num mundo onde se tem horários e responsabilidades a serem cumpridas. Mesmo que os meus filhos não estejam com sono, eles deitam na cama e ficam lá até dormir, no dia seguinte acordam no horário e cumprem suas responsabilidades escolares. Já estão sendo moldados desde novos e acredito que isso os tornará adultos mais organizados.

 Enfatizando mais uma vez que essa é uma rotina da minha família e que não é fácil mantê-la, afinal, educar crianças requer tempo e dedicação, e isso é trabalhoso demais. Também não quero impor regras para sua família e nem dizer que a minha rotina é a correta, meu objetivo é compartilhar como lido com o tema e lembrar a importância do sono em horários corretos para as crianças. Mas, se na sua casa não há esse hábito desde que seu filho nasceu e você deseja mudar isso, tenha certeza que não será moleza, muitas crianças criam resistências a certas mudanças, mas como falei inicialmente, crianças estão em fase de aprendizado e em poucos dias assimilam a nova rotina. Então, não desista e saiba que criar uma boa rotina de sono pra ele será benéfico e valerá a pena cada segundo de tempo investido nessa mudança.


28 de jul. de 2016

Menina ou menino? | Anunciando o sexo do bebê


 A gravidez nos proporciona vários momentos especiais. Mesmo sendo minha quarta gestação, tenho vivido experiências diferentes das outras, principalmente por ter Isaque e Lídia que já estão com um entendimento melhor sobre tudo que estamos passando e Elisa segue o ritmo deles (na medida do possível). 

 Quando soubemos da gravidez foi uma festa para as crianças e começaram as especulações sobre o sexo do bebê. É natural que muitos ficassem na torcida por um menino para "equilibrar o ambiente", como disse Lídia uma vez, mas eu particularmente não tinha palpite algum. 

 Quando fiz a ultra sonografia (com 17 semanas de gestação) e soube se era menina ou menino, fiquei logo imaginando como contaríamos pras crianças. Então fizemos um vídeo mostrando a reação deles enquanto anunciávamos a tão aguardada notícia. Eu fui malvada e esperei 4 dias para contar a eles pois estávamos sem tempo pra gravar o vídeo. As crianças reclamaram a semana toda! Imagina a ansiedade deles! Mas o dia chegou e vocês podem conferir a seguir como foi. É um vídeo caseiro e foi feito a noite, então me desculpo desde já pela qualidade. Mas acho que vocês vão se divertir com a reação da minha turminha!


 Perceberam que com criança não tem disfarce, muito menos teatrinho para fingir se gostou ou não, né?! Kkkkkkk... Hoje já se acostumaram com a ideia de terem mais uma irmãzinha e todos nós não vemos a hora de conhecer a mais nova princesinha da família! Isaque e o Papai que aguentem a quantidade de hormônios femininos numa casa só! Hehehe...

 Espero que tenham gostado e até mais!

26 de jul. de 2016

Hoje é meu aniversário!!!


 Há 29 anos atrás, em pleno domingão, nascia uma gorduchinha que cresceria cheia de sonhos e com muitas gargalhadas preparadas pra dar! Era eu gente!!!! 

 Não sou daquelas pessoas que ficam tristes por estar fazendo aniversário, sabia? Sempre fui ansiosa por essa data e SEMPRE fico na contagem regressiva, mesmo que eu não esteja programando nada para o dia. Só o fato de poder completar mais um ano com saúde, com minha família linda e amigos tão preciosos, já me sinto feliz! 

 Sou uma pessoa movida a falatórios, não consigo ficar um dia sem bater um papo com alguém e por isso vejo a preciosidade que é ter meus amigos. Passei anos morando longe da maioria deles e, se não fosse as redes sociais para mantermos o contato, eu teria surtado! Isso vale para os familiares também que sempre acompanhavam o desenvolvimento das crianças pelo "falecido" Orkut. Sempre estávamos cultivando nossos relacionamentos mesmo distantes. Isso sim é valioso! Passar anos mantendo esse amor uns pelos outros e poder compartilhar do meu dia especial com todos eles.

 Outro motivo de alegria pra mim são meus blogs, o Citação num Click e o Diário de Maternidade, que expressam um pouquinho do que sou: apaixonada pela família que tem e pelos seus livros! Não poderia ser diferente essa necessidade de compartilhas sobre duas coisas que fazem parte de mim.


 Sempre digo que não gostaria de voltar no tempo em momento algum. Tem pessoas que se sentem saudosas por algum momento do passado e gostariam de revivê-los, eu não. Gosto do que vivi, compreendo cada etapa que passei e por causa delas hoje sou o que sou, mas viver o HOJE e ter essa esperança de viver coisas maiores amanhã me animam muito! O passado já foi, não tem como alterar, tão pouco reviver, mas o presente? Está nas nossas mãos decidir como vivenciá-lo e o futuro será consequências de nossas decisões hoje, claro, sempre com surpresas que tornam tudo ainda mais curioso! Sim, eu sou a curiosidade ambulante! Rsrsrs...

 Mas voltando ao dia de HOJE, só quero agradecer a Deus por tudo que Ele fez em minha vida e sei que muitas outras fará, pelo meu amado marido que está comigo em todo tempo, sempre me apoiando e incentivando, pelos meus filhos que me dão uma canseira, mas o amor que há entre nós supera tudo, cada risadinha e "eu te amo mamãe" supera tudo! Os amigos de longe e de perto, que são mais íntimos ou não, cada um tem seu espaço no meu coração! E pelos leitores que acompanham tanto esse blog quanto o Citação, que leem e curtem o que escrevo e isso é o maior incentivo pra mim!



25 de jul. de 2016

Recém-nascido | Etiqueta para as visitas


 O nascimento de um bebê traz alegria e euforia entre familiares e amigos. Surge aquela ansiedade em visitar logo o casal, mas é importante não esquecer que esse momento é delicado para a mãe que passou por um parto e para a família que está se adaptando a nova rotina. Por isso, guarde um pouquinho a sua ansiedade e leia as dicas abaixo para evitar certos incômodos a família do bebê. Respeitar o momento deles é primordial.

1. Só visitar quando os pais liberarem.
 Visitas no hospital só de pessoas que a mãe convidou antecipadamente. Se não é o seu caso, não vá. Espere que eles estejam em casa e adaptados com a nova rotina. A maioria fala que 15 dias é um tempo bom de espera para perguntar aos pais se pode ir visitar o recém-nascido porém eu, com experiência de três partos, digo que o ideal é esperar 1 mês. Além do período das primeiras vacinas, há o resguardo da mamãe, as noites mal dormidas, os desconfortos que a parturiente passa pós parto e em algumas, os bicos dos seios rachados (sofri horrores com isso!).
 Sinceramente, o item dos seios em carne viva é um dos piores pra mim. Chorava muito de dor e ter visita nesse momento é péssimo. Pode levar semanas até que os seios se recuperarem das rachaduras e por isso, indico que as visitas esperem o prazo de 1 mês.

2. Se estiver doente ou mesmo que pareça ser apenas uma simples indisposição pra você, adie sua visita. Espere estar totalmente recuperado e então, ligue remarcando.

3. Não pegue o bebê sem autorização da mãe.
 Já ouvi vários relatos de visitas pegarem o recém-nascido sem perguntar e o pior, sem nem fazer a higiene necessária alegando ser frescura. O ideal é esperar a mãe oferecer que você pegue o bebê, caso contrário não peça, evitando que a mãe permita somente por se sentir constrangida em dizer "não".

4. Lave SEMPRE as mãos antes de pegar o bebê.
 Não é excesso de zelo, é questão de higiene básica! As mãos passam por muito lugares cheios de bactéria, a maçaneta de uma porta é um exemplo. Então, sempre higienize suas mãos e se os pais lhe oferecerem o álcool em gel, use-o. 

5. Não use perfume forte quando for visitar um recém-nascido.
 Os bebês ainda estão em processo de adaptação com esse novo mundo, suas bactérias e cheiros variados. Você pegá-lo com cheiro forte pode acarretar uma alergia no pequeno. E se for fumante, tome um banho antes de ir e evite fumar até ir embora.

6. Não passe a mão no rostinho do bebê e nem pegue em sua mãozinha.
  O bebê ainda está com sua imunidade em desenvolvimento e tocar em seu rostinho pode levá-lo a ter alguma infecção. Quanto a pegar em suas mãos, a razão é a mesma e isso vale para todos os meses de vida do bebê, já que eles levam suas mãozinhas a boca constantemente.

7. Dê atenção ao irmão do recém-nascido.
 Caso não seja o primeiro filho do casal, não se esqueça que é um momento novo para o irmãozinho e nem sempre ele sabe lidar com isso. Se as visitas chegam e esquecem da sua presença, isso se torna ainda mais frustrante pra ele. Caso leve uma lembrancinha para o bebê e não tiver levado algo para a criança, procure entregar num  momento que ele não esteja presente. Temos que ter todo o cuidado desse irmão não se sentir excluído por causa do bebê. Isso pode causa sérios problemas pra família.

8. Não tire fotos do bebê sem permissão.
 Sempre pergunte aos pais se pode tirar foto e NUNCA publique em redes sociais sem autorização. Além de estarmos falando de um menor de idade, os pais sempre desejam ser os primeiros a apresentar seu filho a sociedade.

9. Evite barulho e caso tenha filho pequeno, só leve se você tiver certeza que vai conseguir mantê-lo comportado.

10. Não chegue em horário próximo das refeições, nem a noite e seja breve.
 Lembre-se que a família está se reorganizando e a mulher não está em seu pleno estado. Uma visita de até meia hora é o suficiente. Você terá outras oportunidades de visitá-los futuramente.

11. Evite dar pitacos e fazer comparações.
 Se a mãe não pediu sua opinião, não dê. É sempre frustrante para os pais que estão vivendo essa nova fase, serem bombardeados de pitacos. Caso precisem de orientação, com certeza pedirão ajuda para pessoas que eles se sintam seguros em perguntar. 

12. Está na hora de amamentar? Então chegou a hora de se despedir.
 O momento da amamentação é intimo e requer tempo, principalmente no início, onde a mãe ainda está se adaptando a esse processo. E nem toda mulher se sente bem com outras pessoas observando esse momento. Por isso, aproveite o momento para se despedir e deixar mãe e filho tranquilos para mamada.


 Por mais que você tenha um carinho enorme pela família e seja até parente, entenda a vontade do casal e saiba que eles não estão desprezando sua presença. É apenas direito e necessidade deles terem esse período reservado.


 Espero que tenham gostado das dicas e até a próxima!



23 de jul. de 2016

Coisas que toda mãe sente falta


 Por mais que a maternidade seja uma experiência maravilhosa, há momentos que nos sentimos exaustas e com saudade de muitas coisas que fazíamos e que hoje a rotina com os filhos dificultam de conseguirmos fazer. Eu não sou diferente e por isso resolvi listar algumas dessas coisas e tenho certeza que vocês se identificarão com algumas delas. 


Ir ao banheiro com tranquilidade

Vamos ser sinceras? Quanto tempo faz que você não consegue sentar no "trono" ou tomar seu banho com calma? Quando temos bebê, os banhos são corridos para que ele não acorde antes de terminarmos e quando estão um pouco maiores, sempre ocorre aqueles gritos de "manhê" atrás da porta.


Uma noite inteira de sono

Se você tem um bebê ou uma criança maior sabe que em todas as fases passamos por noites em claro. Mesmo que não estejam doentes, sempre nos levantaremos durante a madrugada para conferir se estão cobertos ou respirando. Confesse, vai me dizer que você nunca colocou sua mão próxima ao nariz do seu filho pra sentir se ele está respirando ou não? Eu já! Mãe sempre tem esses excessos de preocupação! Rsrsrs...


Da época que terminou os estudos e disse: Uhul!!! Não quero ver essa matéria nunca mais!

Enorme engano! Você tem filhos e agora precisa voltar ao tempo e remoer toda aquela matéria que odiava novamente para ajudar o filho a tirar notas boas.


 Ter a televisão só pra você

 Hoje é missão quase impossível conseguir sentar na hora desejada para assistir aquele filme que tanto gosta. Eu te entendo... Vencer a batalha contra Peppa, Galinha Pintadinha, Discovery Kids, Power Rangers não é nada fácil. Eu que tenho três crianças sei como é perder a vez na TV.


 Noites de sexo quente

 Aquelas noites longas de sexo sem medo de serem pegos ou interrompidos por choro de bebê se foram e vocês dois se tornaram expert nas rapidinhas. Noites produzidas, com direito a luz de velas e fantasia fazem falta, né? 


 Tempo para ir ao salão quando quiser

 Hoje, se você consegue lavar seus cabelos diariamente é uma sortuda, ir ao salão então...


 Gastar com roupas e sapatos sem medo de ser feliz

 Quantas vezes saímos para comprar algo para nós e voltamos cheia de coisas para nossos filhos? Não tem jeito, sempre pensamos neles primeiro e quando vemos, estamos sem uma calcinha decente pra vestir. Rsrsrs...


 Identificou-se com bastante coisa né? Tudo bem, não precisa se sentir culpada, nem a pior mãe do mundo. Com o tempo conseguiremos ajustar nossa rotina e voltar a fazer pelo menos algumas coisas, nem que seja comprar uma calcinha nova! Brincadeirinha... Rsrsrs...

 Mesmo que estas coisas me façam falta, não voltaria ao tempo se pudesse, tão pouco consigo imaginar minha vida sem meus filhotes. Eles são a razão de eu ser o que sou hoje e de ter esse amor imensurável dentro de mim! Tenho certeza que você também se sente assim e saiba que somos privilegiadas por viver tudo isso. Faz parte do pacote as saudades, as inseguranças, os sorrisos mais sinceros e aquele abraço mais quente que poderíamos receber. E tudo isso é maravilhoso de se viver!


22 de jul. de 2016

Dicas para organizar o Chá de Fraldas


Decidir fazer ou não o chá de bebê/fraldas requer pés no chão. Se você tem uma situação financeira tranquila e quer fazer uma festinha para reunir familiares e amigos nessa fase especial da gravidez, faça mesmo e registre tudo. É muito bom ter recordações desses momentos. Mas se a sua situação está apertada e o chá seria para realmente dar uma ajuda nos itens que o baby precisa, é sempre bom calcular e ver se vale realmente a pena organizar o chá. Um café da tarde com a família e amigas mais chegadas é uma solução barata e divertida para não deixar passar em branco.  O importante é você não se apertar e se sentir feliz!

 Eu estava na dúvida se faria devido aos gastos com as crianças, escola, enxoval, parto e tantas outras coisas! Mas algumas amigas deram a ideia de fazer uma reunião no estilo "festa americana", onde cada uma traz um pratinho de salgado e assim, eu fico só com doces e bebidas. Foi uma solução boa e todas minhas amigas apoiaram. 

 Então comecei a listar as coisas a serem organizadas e acho que isso vai ajudar vocês também:

1) Analisar e decidir se o melhor a fazer é o chá de bebê (com vários itens do enxoval) ou chá de fraldas (que além das fraldas, há itens de higiene do bebê);

2) Definir a data. 
 Optei em fazer quando eu estiver de 7 pra 8 meses. Ainda não estarei tão cansada, poderei organizar tranquilamente e aproveitar melhor o grande dia;

3) Fazer a lista de convidadas;

4) Fazer a lista com os itens de presentes;
 Eu fiz a lista e passei virtualmente para as minhas amigas e só depois enviarei os convites com o lembrete do que foi assinado junto. É mais prático e as convidadas agradecem, pois  muitas acabam esquecendo o que assinou. 

 Uma dica legal é deixar essa parte com uma amiga caso seja chá de bebê. Assim você não fica sabendo o que cada uma vai dar e as brincadeiras típicas de chá de bebê ficam mais divertidas. Ela também pode ficar responsável pelas brincadeiras ou você pode escolher outra amiga que se enquadre no perfil.

 Essa foi a lista que eu fiz de acordo com o número de convidadas. Na lista que passei pra elas, eu especifiquei marcas para fraldas e produtos de higiene, mas fica a seu critério fazer isso ou não.


5) Decidir o tema da decoração. 
 Mesmo que seja o mais simples, coloque no papel para ter uma noção de gasto e organização para preparar tudo;

6) Convite. 
 Uma dica legal é fazer um convite digital e enviar através das redes sociais. Você economiza no material e consegue enviar até para aquela amiga que mora longe.

7) Escolher a lembrancinha para as convidadas;
 De acordo com suas finanças há ideias desde mais sofisticas até mais baratinhas. Independente do valor, um mimo sempre agrada as amigas.

8) Organizar a lista de comidinhas e bebidas a serem servidas no dia;

9)  Colocar a mão na massa! 
 Depois que os convites já foram enviados, resta-nos agilizar todos os itens restante para que tudo aconteça da forma que idealizamos;

10) Esperar o dia marcado chegar e curtir cada segundo de tudo que planejou! Temos que aproveitar pra colocar o papo em dia com as amigas e "trocar muitas figurinhas"! Ah, claro que tirar muitas fotos está no script, né?! 


 Espero que tenham gostado das minhas dicas e como disse inicialmente, essa foi a melhor forma que encontrei para me organizar. Cada uma adapta de acordo com sua realidade e bora aproveitar!

 Em futuras postagens mostrarei pra vocês o convite e lembrancinha que farei para o chá e se vocês quiserem, posso fazer um passo a passo. Então deixem nos comentários se gostarem da ideia, ok?

 Até mais!


Grávida pela quarta vez


 Estou voltando há meses atrás e relembrando algumas situações que vivi antes de descobri que estava grávida. Sério, chega ser engraçado falar, mas até com os criadores de um aplicativo que ajuda a mulher a acompanhar seu ciclo menstrual eu briguei (risos). 

 Nunca fui o tipo de mulher que tem o ciclo certinho e depois que ganhei a Elisa, minha terceira filha, não acompanhava como era meu ciclo, se estava certinho ou não. O importante era vir todo mês e isso ocorreu por mais de 4 anos. Quando foi final de 2015, resolvi baixar um aplicativo e comecei a acompanhar. Procurava incluir o maior número de informações semanalmente e fiquei surpresa do quanto estava regradinho.

 Quando foi no inicio de março, o aplicativo começou a travar muito e resolvi desinstalar. Como é um aplicativo que você tem login e senha, imaginei que no momento que eu reinstalasse, todas minhas informações estivessem lá e adivinhem... Não estavam! Fiquei chateada pra caramba e perdida, pois não lembrava em que semana de fevereiro meu ciclo havia começado, só lembrava que supostamente, estava dentro dos 15 dias da TPM pois sofro horrores e já percebia alguns sintomas se apresentando. Fui contando por alto e quando o final do mês chegou o desespero veio junto. Cadê minha menstruação? Cadê esses organizadores do aplicativo que não recuperam minhas informações? Quero meu conteúdo de volta! E se eu estiver com algum problema de saúde? Julio fez vasectomia há mais de cinco anos, não há possibilidade alguma de eu estar grávida! Meu Deus! Será que estou doente? Como perceberam, comecei a surtar e os e-mails para o tal aplicativo foram ficando meio loucos. Rsrsrs...

 Meu marido começou a ficar preocupado mas não acreditando na possibilidade de uma gravidez. Resolvemos ir a um urologista e horas antes, passamos num laboratório para eu fazer o exame de sangue (Beta HCG). Posso dizer que foram os 60 minutos mais longos que eu pudesse lembrar de ter vivido. Surreal foi o momento que abri o teste e vi o número altíssimo no resultado, comprovando que eu estava grávida. Júlio só balançava a cabeça, de moreno ficou pálido e eu... Eu apenas caí na gargalhada. Fiquei longos minutos rindo sem conseguir parar! Surtei de vez! Quanto mais olhava a cara pálida dele, mais eu ria incontrolavelmente. Depois, passei dias chorando. Carolina com hormônios aflorados...

 Como manter o padrão, a escola dos filhos, ter um bebê novamente em casa quando pensávamos em ter mais momentos como casal já que a caçula está mais independente, como daremos conta de mais uma criança, foram algumas coisas que passavam em nossa cabeça. Não é fácil, muito menos rápido você assimilar de um dia pro outro, que aqueles benditos canais deferentes recanalizaram naturalmente e sua família vai passar a ter 6 integrantes.

 Depois do susto, das preocupações, vem o amor! Risos, choros, mais hormônios e todos os sinais em meu corpo mostrando que um pedacinho meu e do meu marido está em formação. E quando olho para meus três filhos, quando olho cada tracinho nosso refletido neles, é impossível não amar esse bebezinho dentro de mim. O urologista explicando a probabilidade quase nula disso ocorrer, só confirmava o milagre dessa gestação e como a chegada dessa criança é um presente de Deus para nós.

 Vocês devem estar curiosos quanto a reação das crianças sobre a gravidez, né? Contamos no mesmo dia que soubemos e foi uma gritaria só! Enquanto estávamos ainda bambos, eles só sabiam gritar pela casa que teríam mais um irmãozinho, felizes da vida! Crianças são sempre surpreendentes!
Isaque (8 anos), Lídia (6), Elisa (4) e o nosso grãozinho
Foto: Instagram

 Essa foi a foto que divulguei para contar a novidade para os amigos e familiares que ainda não sabiam. As reações foram diversas, desde ficar congelado no lugar por longos minutos até dar risadas, achando a maior graça da situação! Pelo menos não sou a única maluca! Hehehe... Mas percebo que o importante é ter uma família estruturada em amor e amigos que valem ouro! 

 Somos gratos a Deus pela família que temos e por Ele ter planejado a vinda de mais uma pessoinha para que possamos amar e cuidar. É claro que uma quarta gravidez não é a mesma coisa que a primeira e a terceira. O corpo não é o mesmo, a minha idade não é a mesma. Mas não falarei sobre isso agora. Garanto que vou contar tudo pra vocês mas em outras postagens! Então se querem saber mais, não deixem de acompanhar e deixar seus comentários, ok?! Aguardo vocês!

 Até mais!


20 de jul. de 2016

Sejam bem-vindos!!!


 Nem acredito que o grande dia chegou!!! Diário de Maternidade está no ar genteeee!!! Sou a ansiedade em pessoa e não via a hora desse momento acontecer. Estou doida para desabafar com vocês e compartilhar um pouco da minha loucura. Rsrsrs... Não se assustem com o meu primeiro parágrafo histérico, ok?! Ser mãe de três espoletinhas e estar grávida pela quarta vez me deixa assim. É culpa dos hormônios, uai! 

 Brincadeiras a parte, esse primeiro post quero contar pra vocês um pouquinho sobre mim e sobre minha família que é a razão para eu criar esse diário. Chamo-me Carolina, casada com o mineiro Júlio que me atura há mais de 9 anos e com quem tive três filhos lindos! Isaque, Lídia e Elisa são nossas joias preciosas e Linda em breve estará conosco para abrilhantar ainda mais a nossa vida.

 Aí você deve estar pensando "nossa! Três filhos e ainda vem mais uma?" Pois é, depois de 5 anos vasectomizado, ocorreu uma recanalização natural (sem intervenção médica) e em março levamos um susto quando a minha menstruação atrasou. Até pensei que pudesse estar com algum problema de saúde masssss... graças a Deus estou com saúde maraaa e a Linda é a prova disso. Cá estamos nós hoje, com 6 meses de gestação e muita prosa pra contar.

 Mesmo sendo mãe de três, não havia passado pela minha cabeça a ideia de criar um blog pra falar sobre maternidade. Sou blogueira há alguns anos e tenho um amor especial pelo meu blog literário, o Citação num Click, e não me via falando sobre outra coisa que não fosse literatura. Nunca me vi como aquela mãe que tem algo importante a passar para as outras, sou tão comum, tão cheia de impaciências, dúvidas, receios como tantas outras. Mas foi com essa nova gestação que tudo começou a mudar. Muitas amigas me pedindo para criar um canal ou blog pois queriam acompanhar essa fase de nossas vidas, as mesmas que sempre compartilhei tantos momentos sobre a maternidade, aquelas que ouvi e me ouviram sempre. Percebi que não preciso ser "expert" no assunto, preciso ser apenas EU dividindo com todos vocês a verdade sobre essa vida de mãe, esposa, mulher, profissional, do lar... tantas facetas nós temos, né? Esse diário é para vocês me "ouvirem" e para eu "ouvir" vocês também! Vamos fazer desse cantinho nosso ponto de encontro pra trocarmos figurinhas, ok?!

 A cada postagem iremos nos conhecer melhor e muitos assuntos interessantes sobre o mundo da maternidade surgirão. Aguardo vocês e desde já, sejam bem-vindos ao nosso diário!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
© Diario de Maternidade - 2016. Todos os direitos reservados.
Criado por: Acid Assessoria.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo